« Home 

11 maio 2004 

a parideira da contradição


Há, no último álbum do José Mário Branco, uma imagem luminosa que julgo pertencer a Nuno Júdice: a da morte a "reverdecer". Talvez esta seja uma prova da necessidade da poesia como modo de desvelar o fundamento ontológico da revolta - esse impulso ético de viver a vida apesar de tudo.

|