« Home | das longuíssimas férias de Verão » | finais de Julho, molhando os pés na blogosfera » | as espanadoras do asfalto » | terra, mar e baby-sitting (revisitado) » | o excelentíssimo » | the wrong way » | homo sapiens sapiens » | a história de amor de Abelardo e Heloísa e a moral... » | K2O3 » | a guerra é a guerra (no céu e a terra) » 

22 julho 2004 

a humanidade dos ícones

Numa alusão às virtudes da "ignorância socrática", Daniel Cohn-Bendit, ex-líder estudantil do Maio de 68 e hoje eurodeputado pelos "Verdes", aconselhou José Manuel Barroso a "ler Sócrates" como forma de problematizar o seu filo-americanismo. Quando o ouvi, tentei imaginar quantos terão estremecido, naquele Parlamento Europeu tantas vezes ufano do seu legado clássico. Quantos terão pensado: Dani, Sócrates não escreveu nada... o que dele sabemos vem de Platão... e de outros discípulos. Amante dos meus mitos, vou acreditar que se referia a José Sócrates.

|