« Home | odara » | porquê eu? » | sophia » | introdução à gramática de nihil » | felicidade e bafio » | cutchi, cutchi » | pela ética na política! » | o espectro de Santana » | beatas, suor e cerveja » | uma casa portuguesa concerteza » 

05 julho 2004 

a verdadeira história de um amor desencontrado - II

Amiga, diz, estou outra vez a deitar sangue pelo nariz, 'pera que vejo se tenho um lenço de papel, olha, limpa-te a este guardanapo, mas tem alguma coisa aqui escrita, deve ser um número de telemóvel, limpa-te mas é.

|