« Home | o blogue está cuéméfiá » | [PUB] » | coisas que não mudam » | fumo branco » | excitação platónica » | poemas de dois e quinhentos » | naufrágios » | top secret » | sociologia das segundas-feiras » | animais gasosos » 

26 abril 2005 

o nome do nome


As alcunhas eram a nossa segunda pele. Na verdade, eram a primeira. Gostássemos ou não, no meio das fisgas, da bola e do sotaque, só a legitimidade do grupo valia. Nem igreja, nem Estado, nem família, nem indivíduo. Só o lugar nos baptizava. E a gente, habituada, crescia amarrado àquela ternura.
Ainda hoje, quando o BI nos revela o nome, são sempre outras letras que ciciam por baixo.

|