« Home | para que a liberdade não deixe de passar por aqui » | preto, branco e luz » | um til em fuga » | ... » | antes do café » | manhã de sol num mundo sem deuses » | dúvida metódica » | atenção, atenção » | plaisir? » | res-post a um post do mal » 

12 junho 2005 

a invisibilidade



A estátua olha-se no espelho aquoso de um lago - é S. Francisco em pleno jardim da Faculdade de Filosofia de "La Sapienza", em Roma. Várias vezes me sentei ali num banco único, lendo, escrevendo e observando o ambiente imperturbável em redor. Com um colega de viagem, conceptualizei a nossa situação: estávamos "invisíveis". Olhavam-nos, mas não nos viam. Não existíamos para além da nossa imagem reflectida no espaço. Percebi então que a "invisibilidade" não era uma (in)capacidade física, mas o resultado da fraqueza ética das pupilas dos outros.

|